quinta-feira, 19 de março de 2020

Estrategias de Enfrentamento
do Estresse - CORONAVIRUS






Enfrentando o estresse

Estar em situações adversas exigem formas de administração do estresse como, cognitivas, comportamentais e emocionais, para preservar a integridade da pessoa tanto física como mental. 
Cada pessoa desenvolve ao longo da vida, através das suas experiencias, um jeito de perceber uma situação, caracterizar o impacto em suas vidas, a partir disso se mobiliza para o enfrentamento. É um processo dinâmico, na produção deste repertorio de comportamentos e as variáveis emocionais e de interpretação dos fatos, conduzem a um enfrentamento do estresse focalizado na EMOÇÃO ou focalizado no PROBLEMA.

QUAIS DESTAS FORMAS É MAIS ASSERTIVA?

Depende do estilo de personalidade da pessoa, aspectos culturais, de gênero, socioeconômicos afetam a forma e a capacidade que a pessoa acredita ter para enfrentar o estresse. Diante deste cenário presente na atualidade, o CORONAVIRUS  exige formas de enfrentamento. Na mídia verifica se muitos exemplos de como as pessoas vivenciam e tentam encontrar uma saída para o estresse. 
As imagens de supermercados lotados, mercadorias esgotando se rapidamente das prateleiras é um exemplo de um forma de enfrentamento completamente focalizadas na emoção. esta forma de enfrentamento tente a oferecer alivio imediato, porem mal adaptativa a longo prazo. outra característica observada é a crença verbalizada de que seus recursos ou capacidades são insuficientes, observa se um gradual aumento do desespero.
Em contrapartida, as estrategias de enfrentamento focalizadas na emoção exigem uma avaliação real da situação e elaboração de estrategias. Nesta perspectiva é possível identificar formas de evitar o contagio, planejamento de ações e medidas eficazes e adaptativas. Este estilo são predominantes em pessoas com pensamentos funcionais, que avaliam a realidade de forma coerente com os fatos.


CONSEQUÊNCIAS DE FORMAS DE ENFRENTAMENTO MAL ADAPTATIVAS:




  • distanciamento psicológico
  • desabafos emocionais constantes
  • uso de álcool e drogas 

ESTRATÉGIAS DE ENFRENTAMENTO

O ser humano é considerado um ente energético, na qual a soma de fatores biopsicossociais constituem a resposta frente a uma situação de estresse. Na atualidade, o presente virus contagioso e fatal, trouxe uma realidade sobre a forma na qual as pessoas se relacionam. A importancia da cooperação mútua e a consciencia que todos pertencem a um emaranhamento, na qual, nao há como negligenciar a participação.
nesse momento, o apoio social nunca se fez tao presente, seja com doações, seja apoio mutuo pelas redes sociais, a mudança de prioridades frente a olhares que pareciam nunca revelar.
o apoio social é uma possibilidade de enfrentamento com alto poder de eficacia, transformador. A pessoa com capacidade de apelo a obter apoio dos demais a sua volta tem chances potencialmente aumentadas para superar um momento de estresse.


POSSIBILIDADES DE MANEJO DO ESTRESSE

Um dos métodos mais eficazes para lidar com o estresse é a pratica do Relaxamento Progressivo. As terapias de relaxamento proporcionam qualidade de vida e prevenção da saúde mental. Esta pratica é recomendado diariamente e com recursos adequados.
Algumas delas são:

 Relaxamento Muscular Progressivo -  
Meditação - 
Técnicas de respiração -

Estas praticas permitem a pessoa um estado presente do corpo e mente. O exercicio diario modifica a percepção exteriorizante dos problemas para possibilidades da busca de recursos internos que, por muitos bloqueios, são negligenciados.
A tranquilidade é um estado que é preciso ser buscado sem pressa e a meditação é um caminho para encontra la.
Nesse momento de isolamento social, de preocupações frente a um cenario de incertezas e catastrofes financeiras torna se uma oportunidade para que se comece a  fechar os olhos e trazer a consciencia outra percepção de si no mundo.






segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020





Raiva: como afeta ! é possível vencê la?



Estudos revelam que Pessoas hostis  são mais propensas ao estresse e maiores as chances de manifestarem raiva, que pode afetar seu coração. E que pessoas assim, tem menos recursos para diminuir o estresse, são menos compreendidas, tem menor apoio social.

Pois é, a raiva pode ser controlada, existem estratégias que podem levar essa emoção pra um curso não destrutivo: 

  • treinamento de relaxamento.
  • resposta de relaxamento
  • meditação 
Existem evidencias cientificas que manter se em estado permanente de raiva pode estar relacionado aos sintomas de cefaleias, depressão, dores musculares e ansiedade. Por isso, adotar praticas de manejo da raiva ajuda a prevenir sintomas e doenças.
                                                                      

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020


Consumo de bebidas alcoólicas: reflexões



O consumo do álcool tem sido apresentado de modo convidativo e proibitivo. Quanta ambivalência! Se beber não dirija é uma delas. Mas, existe consumo seguro?

Pra quê serve o álcool? Em termos nutricionais, nenhum. O que se aprecia é o efeito ou a bebida? Mas, será que o gosto do álcool é palatável ou o sabor advém dos demais ingredientes que compõem a bebida, então será que dá pra pedir o drink sem álcool?

Muitas são as narrativas de fatos trágicos mediados pelo alcoolismo, mesmo assim, o álcool, em alguns contextos é liberado. E até mesmo  os apreciadores parece amenizar, ao defender, níveis seguros para o consumo desta substância.
          


O que é o álcool?

É uma droga com efeito psicológico, ou seja, altera a consciência. Atua na parte do sistema nervoso central que, vai sendo tomado por partes a cada nível de álcool na corrente sanguínea. Quanto maior a velocidade em que é consumido pega mais rápido. Pode causar a morte dependendo da quantidade. Então o álcool pode matar? Sim, pode.


O que é alcoolismo?

 É uma doença que afeta todos os níveis sociais, culturais, independe de raça, cor, se homem se é mulher e idade.
O alcoolismo tem inicio insidioso. Quase sempre as pessoas não se dão conta da armadilha que estão caindo. As mídias de massa contribuem e muito para isso. É comum assistir a comerciais de bebida alcoólica com pessoas felizes, bem acompanhadas, relaxadas. Então, o álcool obnula a consciência de tal forma que impede a pessoa de questionar o real sentido e significado deste consumo.
Geralmente, para algumas pessoas a realidade se torna, com o passar do tempo, um fardo. É preciso mascarar momentos, então o álcool nada mais é que, um anestésico. Sim anestésico, anestésico da alma.
Há algum tempo, o único anestésico que era usado era feito a base de álcool administrado por via oral a pessoa era segurada enquanto mordia um pano para controlar o grito até que a intervenção cirúrgica terminasse. Geralmente usado em amputações. Mas, o ser humano sempre buscou aliviar e fugir da dor. O papel das religiões também atribui à dor um significado e representação especial, como purificação para o espirito.
E em tempos tão modernos, as pessoas ainda buscam aliviar suas dores, que não mais físicas, mas psicológicas. Dores de um sentimento por um amor frustrado, problemas financeiras, transtornos de personalidade não devidamente tratados. Tentativas de fugir de uma realidade que não consegue reconhecer e modificar, mas, sente que não está feliz.



Muitos são os temas de uma bebedeira, ou simplesmente ficar bebendo. De boa! Relaxar! Estar com o pessoal! Nossa bebemos muito! Geralmente é comum ouvir essas frases. É necessário um meio liquido para alcançar o bem estar, o alivio, nem que o preço disso seja uma ressaca, um quadro de saúde debilitado, uma defasagem na energia vital. Naquele momento de embriaguez em que tudo parece estar bem, vale toda cegueira emocional.


Álcool um droga emocional, cultural

Fatores culturais influenciam na dependência do álcool. Acredita se que as pessoas são influenciadas ao consumo. Algumas músicas reforçam a exposição do álcool e justificam sua presença, como por exemplo a perda de um amor. Como se isso não fizesse parte da vida e que é preciso reconhecer que pessoas podem deixar de amar e é preciso vencer isso com consciência e A dor precisa ser ressignificada e não amortecida. O álcool faz isso, impede a pessoa de pensar sua vida, ampliar sua consciência e desenvolver o amor próprio.

Despertar da consciência

O inicio costuma ser caracterizado por uma preferencia, como o álcool tem um caráter festivo e recreativo é quase impossível reconhece lo como um agente de doença psiquiátrica.
Os discursos costumam se assemelhar a estes:

‘me faz bem’, ‘me relaxa’, ‘me liberta’, ‘fico solto e tudo flui’


Na verdade, o que acontece, é uma mascara para muitas possibilidades de problemas que podem estar acontecendo com essa pessoa. A dificuldade de reconhecimento é uma delas.
Por exemplo, uma pessoa com ansiedade pode se sentir relaxada com o uso de álcool. Entre outras doenças psicológicas que podem predispor ao uso continuo do álcool como “psedotratamento”, causando é claro uma iatrogenese com prejuízos irreversíveis, em alguns casos, como beber e dirigir.
Cada vez mais a tolerância ao álcool é aumentada, assumidamente a pessoa não se diverte sem o álcool. Para estar com pessoas, em meio a amigos, de férias, enfim, o consumo é necessário. O álcool é o primeiro a ser lembrado e não pode faltar, passa a ocupar a ideia central.
Até que o álcool seja reconhecido como uma doença, o processo de adoecimento pode, algumas vezes, passar despercebido como se fizesse parte de um traço de personalidade da pessoa. Em algumas famílias em que o álcool está presente isso pode acontecer e se conhecer como doente em um ambiente que é normal é muito mais complexo. Aí o que dificulta a consciência.

O álcool mata através de forma e contextos variados:

·         Que dirige e provoca um acidente, pode morrer e pode matar.
·         Também como consequência trágica de assassinatos, em que a pessoa que comete o crime estava sob o efeito do álcool.
·         Violência domestica.
·         Coma alcoólico



Muitos são as possibilidades de letalidade e tão complexo o reconhecimento deste mal que é tão antigo quanto a própria humanidade.

 Consciência faz parte da atividade diária de olhar pra si e perguntar se: _ como estou me sentindo na vida que estou?  buscar as respostas a partir do seu amor próprio. Busque o bem sem precisar de nada que vem e fora o caminho vem do coração.












terça-feira, 14 de janeiro de 2020


DESÂNIMO







Iniciou o ano está na hora de movimentar as energias e tirar a estagnação da vida e fazer acontecer. Impulsionar os projetos que estavam na gaveta, em anos anteriores, que não se concretizaram. Mas, você não se sente com energia vital para isso? Se sua resposta for sim saiba que a acupuntura pode ajudar.




Mas, o que é esse desânimo?

É preciso identificar desde quando você se sente desanimado e com falta de energia. Nas teorias básicas que sustentam a técnica da acupuntura dentro dos 5 elementos simbolizados por Fogo Terra Agua Metal Madeira, estes as energias dos nossos órgãos e vísceras que, precisam estar em harmonia para garantir nossa saúde e desenvolvimento tanto físico como psíquico.




Simplificando:

Fogo: se você se sente predominantemente sem alegria, não tem entusiasmo este elemento encontra se em desarmonia. O coração é o órgão da energia da consciência e vitalidade

Terra: aquele desânimo caracterizado por peso no corpo como estivesse se arrastando. Este desequilíbrio é encontrado principalmente em algumas pessoas que fazem dieta e não tem resultado e dificuldade de perder gordura corporal e logo desistem das dietas. Pessoas excessivamente preocupadas, desatentas geralmente desenvolvem gradualmente um desanimo.

Metal: o Pulmão é o mestre das energias. Responsável pelas defesas emocionais, pessoas com desequilíbrio neste elemento geralmente são vulneráveis as criticas dos outros. As pessoas ao darem suas opiniões negativas logo o desanimam e entristecem com isso. Essa vulnerabilidade emocional passa a caracterizar seu desanimo.

Água: Este corresponde ao empreendedorismo, pessoas que querem potencializar suas energias para inovar. Deixar o medo enfraquecer e acreditar no seu potencial são características dessa energia que é proveniente dos Rins. É da essência dos Rins que origina nossa força de vontade perante a vida.

Madeira: determinação e coragem é comandada pelo órgão Figado. Dentro das terorias Zang Fu cada órgão tem seu acoplado, nesse elemento é a vesícula biliar. A energia mental que rege a atitude, o desejo e a iniciativa vem da perfeita harmonia deste elemento. 


Cada pessoa é um ser único, mesmo havendo semelhanças, as singularidades são expressas através de cada consciência construída ao longo de uma vida. A vida é transformação.