sábado, 8 de janeiro de 2022


 PERSONALIDADE 


 

Como você descreveria sua personalidade? 

 

 

Não é o que você tem que determina o curso da sua vida 

Mas, quem você é 

 

 

Conhecer aspectos da própria personalidade é um investimento utilizado em diversas áreas, seja profissional, pessoal entre outras escolhas na vida. 


A personalidade é construída desde o nascimento. Muito do que é dito para a criança é internalizado e vai passar, em parte, constituir no que ela acredita ser, por exemplo: a fruta não cai longo do pé esse vai ser igual. E logo, lhe é destinado ser alguém predeterminado por outra pessoa. 


Sobre os adjetivos que você descreve a sua personalidade, está embasado na percepção de outras pessoas, no que você ouviu até agora das pessoas ou sobre o que conhece de si? 


Um dos equívocos, na formação da personalidade é querer ser do jeito que as pessoas querem, querer agradar todo mundo é a consequência disso, muitas vezes, é a anulação da própria personalidade. 


Com o passar do tempo, as pessoas adquirem insatisfações e descontentamentos e até mesmo, sintomas e adoecimentos, diagnósticos como síndrome do pânico, ansiedade, depressão são exemplos. 


Algumas pessoas fazem escolhas diferentes de outras pessoas na vida, uns casam, outros não. Se terão ou não filhos. Qual profissão irá seguir ou se vai mudar radicalmente de carreira. Enfim, são todas escolhas que são norteadas por nossa personalidade. E você, como descreveria quem você é? 

terça-feira, 4 de janeiro de 2022

 



Signos do zodíaco: QUEM ACREDITA NA INFLUÊNCIA DOS ASTROS ?

 

Em algum momento, talvez, você já deve ter lido as previsões para o seu signo, seja na coluna do jornal ou em algum almanaque, principalmente nos momentos de dúvida ou indecisão sobre algum aspecto relevante naquele momento. 


Antigamente, os filósofos observavam os fenômenos da natureza e construíram saberes, como as estações do ano e a melhor fase para o plantio e colheita. Do mesmo modo, a influência dos astros na compreensão da vida humana em suas relações presente – passado – futuro. 


As constelações passaram a dar sentido a busca humana de saber sobre si num sentido coletivo. Sob a regência dos astros, são atribuídos características à personalidade dos nativos de cada um dos signos da casa astral.


A astrologia, considerada uma pseudociência, leva até as pessoas o conhecimento pronto sobre elas, diferentemente do campo cientifico, que permite o autoconhecimento por uma visão consciente critica. 


O místico está próximo da realidade das pessoas e por heranças culturais podem influenciar na forma como interpretam suas realidades. As pessoas buscam construir seus respectivos significados e elaborar suas repostas frente aos acontecimentos da vida, isso tem um papel adaptativo. 


 Cada pessoa é um ser único, e a personalidade é multideterminada e está sempre em movimento. Invista no seu autoconhecimento. 

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022





INSÔNIA EM ADOLESCENTES PELO USO DE SMARTPHONES 


 

É importante que os adolescentes desenvolvam sua autonomia – capacidade de assumir suas responsabilidades de decisões e suas atividades escolares sem contar com a mediação dos pais para com seus deveres e obrigações. 


Mas, entre ser permissivo ou outro extremo, ser autoritário, os pais podem adotar uma postura crítica equilibrada no cuidado desse filho adolescente. 

Muitos são os desafios dos pais pós modernos com filhos adolescentes, a era digital, rompe barreiras de proteção, não basta o filho estar em casa ele está conectado com o mundo. 


Uma alternativa para os pais é estimular o autogerenciamento dos adolescentes. Regras claras sobre os compromissos escolares, estudos, rendimentos acadêmicos e o uso dos smartphones podem fazer parte de um leque de alternativas quando se tratar de direitos e deveres.

   

O uso de smartphones tem ocorrido cada vez mais cedo na infância, no início da adolescência, em alguns casos, é identificado sinais de dependência como por exemplo: checagem regular, alteração no humor, entre outros 


Tem sido bastante expressivo o uso de smartphones no horário em que adolescentes deveriam estar dormindo. Passar a madrugada conectados acarreta prejuízos acadêmicos e sociais, além de, perturbação no desenvolvimento global desse adolescente. 

 

O adolescente está numa fase crítica de desenvolvimento e ficar privado de sono, tem consequências metabólicas e cognitivas importantes, como por exemplo a sonolência diurna. Não dormir adequadamente, prejudica o humor, a motivação, a disposição para as atividades e para se relacionar com as pessoas. 

 

O uso de smartphones, exerce influência luminosa captada pela retina o que interfere no sono, além dos conteúdos que ativam o sistema nervoso central agem no sistema de recompensas. Os adolescentes estão mais suscetíveis ao estresse pela privação do sono e outras influencias das mídias que o tornam predispostos a dependência dos smartphones. 

 

Uma conversa consciente crítica sobre o uso dos smartphones no período noturno pelos adolescentes e os apontamentos dos pais em relação aos prejuízos tendem a tornar o uso das ferramentas tecnológicas de forma mais saudável. 


quinta-feira, 30 de dezembro de 2021


Mais que uma Época de Mudanças
Estamos numa Mudança de Época
Somos uma sociedade pós moderna
Nos enxergamos frente a uma pluralidade de espelhos
Bem vindo 2022


Sensação de ter menos tempo, reconfiguração social, mudanças nas relações interpessoais (sincronismo), imediatismo e conectados o tempo todo são elementos que marcam a era pós moderna.

Elementos, estes, que impactam na personalidade e nos hábitos das pessoas.
Desejos e decisões somam se às preocupações de quem está num tempo presente que passa depressa

Se pequenos ajustes não tem te proporcionado desenvolver, realize mudanças  significativas. O velho jeito de ser -  "eu sou assim" "sempre fui assim"  - não acompanha os crescentes avanços tecnológicos saiba que, seus projetos de vida PODEM EXIGIR MUDANÇAS.

Sair da estagnação e da falsa sensação de conforto pode ser mais que uma necessidade, mas algo que já ocorreu e você não se deu conta. Se manter na queixa, é um exemplo disso, do que você tem se queixado e está difícil para mudar?

A PSICOLOGIA PODE TE PROPORCIONAR A BUSCA PELO AUTOCONHECIMENTO. Tente algo diferente em 2022!


 


sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

Transtorno compulsivo alimentar 



 dos gatilhos emocionais às festividades

  

 

Fatores emocionais participam no comportamento alimentar de uma pessoa, as festividades de fim de ano, férias, agregado de parentes e amigos tendem a ser um motivador para comer, mesmo sem fome. 

Aquelas pessoas, em particular que têm o alimento com um desafio diário para sua saúde tornam se vulneráveis nessa época do ano. Pessoas com Transtorno Compulsivo Alimentar (TCA) têm como meio de aliviar seu estresse e ansiedade, a comida. 

Alguns hábitos podem ser deixados de lado, pelo distanciamento das rotinas, que é preciso identificar o que precisa ser mantido, por exemplo, não passar tantas horas sem comer, dar preferência para verduras e frutas nas refeições, realizar atividades como jogos ao ar livre e caminhadas, não dar ênfase demasiada as redes sociais.  

Este último representa grande parcela de disparo de gatilhos emocionais, pelas imagens com ideal de beleza padronizada de ser magra, corpo sarado enfim. O que não corresponde ao tipo de corpo das pessoas com transtorno alimentar. 

Nos encontros com familiares, podem ouvir comentários que os deixa tristes como por exemplo a cada ano você parece que engorda mais, quando irá parar! - sim, parece horrível que alguém pode dizer isso, e acontece em muitas famílias. As pessoas são responsabilizadas por sua condição como se fossem desleixadas e relegadas a um “conforto” que não é nada confortável ser cobrado o tempo todo por algo que não escolhe e não controla – a compulsão. 

Pessoas que não contam com apoio social para lidar com suas emoções negativas, como tristeza, preocupação, estresse, sentimentos de solidão, pesares   podem ter como aliados estratégias psicológicas autônomas. A pratica de técnicas de relaxamento e mindfullnes permitem identificar a emoção presente e a situação desencadeadora, substituir a repetição pelo no desenvolvimento de respostas saudáveis.

A terapia psicológica pela abordagem da Terapia Cognitivo Comportamental atua na modificação do comportamento no uso de técnicas específicas para o Transtorno Compulsivo Alimentar. Os recursos psicológicas como estratégias e técnicas psicológicas trabalhadas em consultório e permite autonomia para a pessoa.